Stop

Essências Artémis

Equilíbrio e expansão de consciência.

A essência floral de Santa Maria tem a qualidade de equilibrar a mente e o corpo, como espelho do equilíbrio entre as cepas sativa e índica. É um ativador da energia chi, fortalece os meridianos, promove clareza e focalização (em oposição á planta fumada). É muito útil para trazer á realidade quando em estado alterado de consciência por uso de psicotrópicos e desequilíbrios causados por substâncias químicas.

Ajuda na eliminação de toxinas emocionais, romper tabus e preconceitos herdados, liberação de memórias dolorosas através do perdão lúcido e de auto reconhecimento. É uma essência que promove a acalmia e o controle dos efeitos de stress de várias origens.

Ao nível mental acorda o propósito e a acuidade, trazendo clareza aos sonhos derivados de emoções reprimidas e na meditação tem a qualidade de conduzir a níveis mais profundos e de maior concentração. Induz serenidade, desenvolvimento da intuição e paz interior. Clarifica e vitaliza os fluidos etéricos e induz a assimilação de nutrientes conectados com os glóbulos vermelhos do sistema circulatório, regulando os batimentos cardíacos e diminuindo a ansiedade. A sua palavra-chave é Foco.

De acordo com as Essências Xamanicas do México trabalha em 3 níveis diferentes:

Nivel kármico: A própria Sombra em vidas passadas com eventual memória de abuso infantil incesto, às vezes somente no mental.

Nível transfamiliar: Presença de ancestrais masculinos destrutivos, déspotas, tiranos ou sádicos.

Nível Pré-pessoal: Desordens e maus hábitos durante a gravidez. Pacientes com um grande medo do abandono. Ajuda a obter serenidade, paz interior, desenvolve a intuição, aumenta a sensibilidade e a sensualidade. Trabalha as relações vivenciadas como proibidas. Permite desfrutar experiencias prazerosas e romper tabus. Elimina tóxicos físicos e emocionais (recordações traumáticas). Tem um efeito muito interessante sobre la nostalgia e a ansiedade. Prepara para contactar com a sombra e a plenitude coletiva. Desvanece medos de proibições arcaicas. Aumenta a concentração e a lucidez intelectual.

Tratamentos feitos com estas plantas reduzem a tensão interocular nos casos de glaucoma, reverte efeitos carcinogénicos derivados do tabagismo e tem dado muito alívio a casos de epilepsia, síndrome de Tourette (tiques, espasmos e movimentos repentinos). e convulsões - como no síndrome de Dravet - atuando sobre as células cerebrais responsáveis pelo controle da excitabilidade regulando o relaxamento; por isso, alguns médicos já recomendam este tratamento dado que o cannabidiol da planta interage com as células do cérebro para aquietar a hiperatividade cerebral que causa a convulsão. Retarda a progressão do Alzheimer, Parkinson, alivia as dores da esclerose múltipla e dos espasmos musculares. Doenças inflamatórias dos intestinos como a doença de Crohn e colite ulcerativa melhoram consideravelmente dado que os produtos químicos da cannabis, incluindo THC e cannabidiol, interagem com as células do corpo, que desempenham um papel importante na função intestinal e respostas imunológicas.
Artrite, asma, depressão, anorexia, ansiedade e transtornos do sono, dermatites, dores crónicas, menstruais e de coluna, dores de cabeça, esclerose múltipla, paraplexia e tetra paraplexia, reumatismo, SIDA e diversos transtornos psicológicos além de várias síndromas são algumas doenças e sintomas que atualmente tem apresentado melhorias e alivio com o uso do THC desta planta. O cânhamo (cannabis em latim) é uma das primeiras plantas cultivadas pelo homem. Até ao 4º séc. antes de Cristo, o seu cultivo originário da China e África Subsariana, já se tinha expandido para a India, Medio Oriente, Europa Oriental e Américas. É uma das substâncias mais utilizadas na farmacopeia tradicional europeia desde a Idade Média até ao SEC XX, em que a indústria farmacêutica obscurece os remédios tradicionais com os seus produtos sintéticos e recompostos. Depois de milhares de anos de convivência com a Humanidade, a cannabis é proibida pela 1ª vez nos Estados Unidos em 1937. A partir daí uma campanha propagandística feroz deteriorou a imagem da planta perante a opinião publica mundial. Nos últimos anos a planta voltou a estar na ribalta devido às suas propriedades curativas em várias frentes, deixando de lado a propaganda e os logros dos responsáveis pela luta antidrogas.

Os canabinoides não se dissolvem na água, pelo que a essência floral Santa Maria não contem os princípios ativos do CBD (cannabidiol) e do THC (tetrahydrocannabinol), contrariamente á tintura, que mantém os elementos psicoativos e sedativos. Plantas de cultivo fácil e de floração rápida, muito resistentes a pragas, são subespécies que apresentam caraterísticas de cada cepa-mãe.

A Essência Artémis «Santa Maria» é potenciada por:

  • Potência: Esmeralda Inspira amor, Prosperidade, Tranquilidade, Paciência

    Estimula o equilíbrio natural do corpo, bem como a sua recuperação e regeneração. A esmeralda estimula a viver a vida em plenitude e a aproveitá-la ao máximo. Incrementa a visão e cura distúrbios relacionados com a vista. Fortalece o coração, estimula o fígado, tem efeitos desintoxicantes  e alivia problemas reumáticos.

  • Potência: Pirita Consciência, Criatividade, Comunicação, Sabedoria

    Reduz o medo, abre a consciência, acorda o poder e a luz interior, a criatividade e a sabedoria. Tem propriedades terapêuticas no caso de problemas respiratórios, harmoniza as glândulas e regula os fluidos do corpo. Melhora casos de depressão e dá coragem para realizar os objetivos.

  • Potência: Prata Equilíbrio das qualidades femininas

    Reestruturação dos corpos físicos e energéticos alinhando-os com a inteligência universal. Ancoramento da estrutura divina ao nível do coração. Paz, harmonia e equilíbrio a energia interna. Acalma o centro do corpo, especialmente no que respeita ao timo e o baço, onde equilibra a energia. Alinha o sistema de chacras e harmoniza-o com os órgãos internos.

« voltar