Stop

Essências Terra LUX Elixires Cristalinos Sprays Áuricos Novas Essências Astroessências

Novas Essências

Essências Terra LUX:
Novas Essências

Fora do contexto de uma linha floral completa, como é o caso das Essências Terra Luz.A e dos Elixires Cristalinos, as Novas Essências são o resultado da impossibilidade que me habita :) de andar no meio de plantas e flores sem as ouvir...


CANTO CAPITÂO DO MATO / CRICRIÓ ( Lipaugus vociferans)
Fonte: Cantosdanatureza AMB

Na realidade e por circunstâncias de vida, nos últimos anos tenho passado parte do meu tempo na América Latina, mais propriamente no Brasil, onde a exuberância da natureza não deixa ninguém indiferente.

Tendo o privilégio de morar na região da Mata Atlântica, passei a receber umas chamadas de atenção por parte de Seres Vegetais que me eram até então desconhecidos, como Bromélias, Orquídeas e Cogumelos da Mata onde me aventuro sempre que posso - e tenho companhia adequada – para receber a bênção de cura da floresta profunda, densa e vibrante.

A mata é habitada pelas entidades da floresta, pelos devas e espíritos das árvores-mãe – e do Pequi Guardião na sua imponência e Presença cuidadora - por criaturas aladas e de 4 patas bem como uma miríade de insetos e ainda os rastejantes, alem de toda a tropa de formigas, bactérias e fungos cuja função recicladora não para nunca… e ainda toda a comunicação intraterrena via rede micelar (World Wood Web), que fervilha debaixo dos nossos pés, quando por lá andamos… sem falar nos silêncios profundos provocados pelo assobio colossal do Capitão do Mato ou Cricrió (Lipaugus vociferans) avisando a toda a floresta que andam estranhos no pedaço... (www.ubaweb.com/revista/g_mascara.php?grc=39648)

Nessas incursões aproveito para reconhecer árvores, plantas e flores da região, bem como para identificar espécimes que me foram apresentadas no curso dado por uma entidade local a Escola da Floresta Viva (www.florestaviva.org.br).

Por outro lado - e fazendo jus á proverbial gentileza do povo Baiano - do nada começaram a levar-me a casa orquídeas caídas das árvores que por algum motivo precisavam de ser abatidas nas periferias da  vila onde habito…

Embora em meio urbano, a floresta é uma imponente e constante presença na vida de todos os habitantes da região, quer seja pela variedade dos seus frutos ou pela abundância de plantas curativas, onde o povo se abastece (ainda e graças!) das mais variadas mezinhas, benzeduras e proteções, bem como a cura de uma infinidade de males e doenças, fugindo á ditadura das farmacêuticas.

Com isso passei a ter uma pequena coleção de orquídeas nos ramos das árvores do meu jardim, que ainda hoje me surpreendem quando, gloriosas, me presenteiam com as suas belas flores e os aromas mais inebriantes.

Trabalho já há alguns anos com essências de orquídeas de Don Dennis, as Healing Orchids (www.healingorchids.com), a partir de plantas de viveiro desse amigo e mestre, na arte de fazer essências florais de orquidáceas.

Entendi então que era altura de me estrear por novos caminhos, com algumas plantas particulares da região e respondi ao chamado (gritos…?) de 3 tipos de cogumelos para fazer um composto, uma bromélia e algumas orquídeas, bem como uma gengiberácea que embora comum, já andava a meter-se comigo há algum tempo, do canteiro de jardim onde habita lá em casa. E aqui os/as apresento… :)