Stop

Proteas Essências Proteas Produção no Sudoeste Alentejano

Como essência vibracional a "Pink Sherbet Leucospermum" trabalha a auto afirmação e a aceitação da própria sexualidade e da escolha sexual nesta passagem; Cuida também os processos da espiritualização da sexualidade e do erotismo. 

De folhagem linear oblonga, aparecendo por vezes denteada, com flores irregulares em densas cabeças solitárias, a partir das quais irradiam os pistilos, como as cabeças numa almofada de alfinetes, envolvida por brácteas; As inflorescências consistem numa grande quantidade de flores pequenas agrupadas.

O Leucospermum cordifolium pertence à família das próteas e é indígena da África do Sul, da região do Cabo, onde cresce em solos ácidos e pobres de nutrientes. Atraem imensas variedades de pássaros durante a época de floração e durante as primeiras horas da manhã o seu abundante fluxo de néctar alicia muitos insetos que por sua vez convocam algumas espécies de pássaros insectívoros que simultaneamente absorvem o néctar das flores, promovendo com isso uma intensa polinização ao transferirem o pólen de umas flores para as outras. Estas flores não fazem auto-polinização e dependem de pequenos besouros e pássaros para a sua reprodução. No seu ambiente natural as sementes são recolhidas por formigas e armazenadas no solo e só germinam depois de um fogo ter dizimado as plantas maduras e devolvido ao solo os seus nutrientes.

Os híbridos e cultivares propagam-se por estacas, que pode ser feita entre Novembro e Março a partir de ramos semilenhosos e são mergulhados por cerca de quatro segundos numa solução hormonal de enraizamento e colocados em estufa abaixo de (25º C) e nebulização intermitente. As mudas ou estacas jovens crescem rapidamente e ficam prontas para serem plantadas um ano depois, para iniciarem a produção três anos depois.

Ambas da família das Proteaceae, embora sendo a Telopea Speciosissima de origem Australiana e a Pink Sherbet Leucospermum Cordifolia da África do Sul e do Zimbabué, esta distingue-se daquela, devido as brácteas da Telopea ( Shady Lady Pink) serem maiores, abertas e coloridas, podendo quase confundir-se com pétalas, enquanto as brácteas dos Leucospermum são curtas e sobrepostas. O género Telopea só tem 5 espécies que se encontram confinadas às regiões da costa norte e leste de Nova Gales do Sul e Tasmânia. Esta telopea Speciosissima é o emblema floral de Nova Gales do Sul e um dos mais belos e espectaculares exemplares das plantas nativas da Austrália.

Como essência vibracional a Pink Sherbet Leucospermum promove a abertura à afetividade e ao acolhimento, tanto na mulher como no homem e nos casos de excesso de yang promove a sustentação da energia yin, no masculino. Gera movimentos internos de proximidade e de integração na família bem como o reforço da harmonia familiar e da nutrição amorosa em família.

O fortalecimento da identidade individual, a colocação do feminino e aceitação da Deusa interior são reconhecimentos profundos da energia feminina desperta por esta essência, bem como o desabrochar da feminilidade na mulher, a fertilidade e a energia de continuidade e procriação, bem como apoio e sustentação na gravidez.

A Essência Protea «Pink Sherbet Leucospermum» é potenciada por:

  • Potência: Cristal de Quartzo Biterminado Purificar, Fluir, Harmonizar

    Recarrega as energias em todos os aspetos (físico, mental, emocional, espiritual) e a sua função nas essências florais é a de amplificar e estabilizar a energia curativa da essência floral, criando sinergia das suas virtudes e poderes de cura que ASSIM SE AMPLIFICAM MUTUAMENTE. É um potencializador das essências de flores.

« voltar