Stop

Essências Terra LUX Artémis Astroessências Elixires Cristalinos Proteas Sprays Áuricos Terra Brasilis

Essência Terra LUX - ARTÉMIS:

Lágrimas de Anjo

Brugmansia suaveolens

LIBERDADE

Lágrimas de AnjoLágrimas de AnjoLágrimas de AnjoLágrimas de AnjoLágrimas de Anjo

Abrir a porta de comunicação com o inconsciente, abrandar a resistência em deixar ir embora o velho, morrer para renascer mais autêntico, mais conectado com o Eu Superior.

Como essência floral, a Lágrima de Anjo nasce amarela e fica rosa-pêssego, num processo fluido de aceitação da mudança evolutiva: do chacra do plexo solar ao cardíaco, elevando a vibração de si mesma como flor e trabalhando no ser humano da mesma forma a ascensão da vibração egóica à cardíaca como iniciação do Homo Luminous no seu processo evolutivo.

A “benção” que desce do mundo angélico para a terceira dimensão é um chamado a viver no planeta ancorando outras dimensões, através de um portal que se abre ao acolhimento e sanação de estados de profunda dor e sofrimento. É esse o seu propósito: abrir a porta de comunicação com o inconsciente, abrandar a resistência em deixar ir embora o velho, morrer para renascer mais autêntico, mais conectado com o Eu Superior. Serenar o medo de perder o controlo, confusão mental, sentir-se acolhido pela vida, encontrar o seu espaço vivencial…

Floral indicado para a falta de sentido e perda de objetivos, desilusão e sonhos não realizados. O renascimento espiritual dos desiludidos, o transformar do medo da morte em consciência de uma vida da alma noutra dimensão, render o ego, entregar-se renascer, transformar.

É útil para aqueles em transição, que resistem ao abandono dos apegos materiais ou envolvidos no processo de morte literal. É o tempo de transformar e ascender na escala vibratória do Universo; o tempo de se entregar à força maior que pede a aceleração vibratória da densidade material. De transformação e renascimento. Ascender do Ego ao Coração, sentir e ouvir a terra, aceitar a mudança e fluir com ela sem resistir. Passagem a outro nível vibratório deixando para trás o velho Um chamado para acolher o por detrás do véu, para la da existência física.

Este remédio de flores é maravilhoso para os que estão prontos para entregar e libertar a sua alma para a viagem para lá do véu da encarnação: RENDER-SE E LIBERDADE são as suas palavras-chave.

No espaço onde esta essência foi sintonizada a Lagrima de Anjo estava literalmente abraçada a um Sabugueiro, a planta dos “mais velhos (Elder plant). Registei o abraço no sentido da continuidade, do companheirismo, do quanto uma ampara a outra nos momentos de passagem de dimensão.

A maioria das espécies é perfumada à noite e atrai mariposas para a polinização, embora a trombeta do anjo vermelho não tenha perfume e seja polinizada por beija-flores.

“Traz coragem e vontade de mudar, de ver a vida de maneira diferente, de uma perspetiva mais alta, além das limitações do intelecto e da realidade presente. Essa essência é apropriada para todas as transições da vida, nos momentos de nascimento e morte e outras transições importantes que são profundas aberturas da alma. Encoraja estados visionários internos profundos e experiências místicas e espirituais. Aumenta a meditação e as viagens xamânicas.”


Informação Botânica

As trombetas de Anjo são plantas sempre verdes com muitos troncos ramificados e geralmente têm menos de 8 metros (26 pés) de altura. As folhas simples podem ser dentadas ou inteiras e estão dispostas alternadamente ao longo das hastes. As grandes flores pendentes têm uma corola em forma de trombeta e podem ser de cor branca, creme, amarela, laranja, vermelha, rosa ou esverdeada.

As flores de algumas espécies podem atingir até 50 cm (20 polegadas) de comprimento. Brugmansia Suaveolens (Humboldt & Bonpland ex Willdenow) Bercht. & J.Presl, 1823, conhecida, entre muitos outros, pelos nomes comuns de trombeta, zabumba, cartucho, hálito do diabo, mata-zombando, erva dos mágicos, erva dos feiticeiros, borracheiro, cacao sabanero e canudo, é um arbusto do género Brugmansia da família Solanaceae, utilizada como planta ornamental devido às suas grandes flores fragrantes.

As suas folhas e flores são usadas em medicina tradicional como fitoterápicos para combater distúrbios intestinais e doenças de pele e como enteógeno e alucinógeno, em geral por infusão. A espécie era endémica na região costeira do sueste do Brasil, mas presentemente é cultivada em todas as regiões tropicais e subtropicais do mundo e considerada como extinta na natureza, as Lágrimas de Anjo (B. suaveolens) eram nativas da costa atlântica do sudeste do Brasil. Várias espécies se naturalizaram em vários locais temperados e tropicais ao redor do mundo.

As plantas Trombeta de Anjo ou Lágrimas de Anjo tem flores que apontam para o solo enquanto as plantas Datura tem flores que apontam para cima. Todas as partes das trombetas de anjo são consideradas venenosas e contêm alcaloides atropina, escopolamina e hiosciamina. A ingestão das plantas pode causar alucinações perturbadoras, paralisia, taquicardia e perda de memória e pode ser fatal. Várias espécies foram usadas ritualisticamente e como fitoterapia pelos povos indígenas e seus xamãs, principalmente no norte dos Andes.

Mitologia:

Na mitologia dos nativos americanos, o Datura era uma planta sagrada usada para fins mágicos e medicinais. A mitologia nativa americana é composta de narrativas tradicionais e histórias espirituais profundamente enraizadas na natureza. Nesse sistema religioso, rico em simbolismo de plantas, a Datura ocupa um lugar especial. Na cultura da América aborígene, uma área povoada por tribos indígenas que vivem nos continentes norte e sul, Datura era uma das plantas alucinogénias mais amplamente usadas. A planta era apreciada por sua capacidade de ajudar os mortais a se comunicarem com os deuses e com os espíritos dos mortos.

Os contos mais interessantes sobre Datura foram contados pelo povo de Chumash, que usou essa planta em suas buscas por visões e poderes sobrenaturais. Os índios adoravam a deusa Momoy, a deusa Chumash de Datura, que muitas vezes era retratada como uma velha assustadora que detém o poder da clarividência.

Momoy conseguiu enxergar o futuro, mesmo que não pudesse interferir nos eventos futuros e mudar o curso da história. Ainda assim, sua onisciência era inestimável para os mortais que também poderiam se tornar clarividentes se apenas bebessem da água em que Momoy lavou as mãos. Esse líquido intoxicante levaria as almas a um sono profundo, cercando-as de visões do futuro e revelando a prosperidade futura ou problemas inevitáveis.

Segundo a lenda, Momoy pegou uma tigela, adicionou água e depois lavou as mãos para criar uma poção mágica. Quando o neto perguntou por que ela não tomava banho e tomava uma bebida ainda mais poderosa, ela disse: "Se eu tomar banho, você se transforma em demônio ou morre. Até os cotovelos é suficiente. Os índios americanos estavam familiarizados com todos os perigos do Datura, e por esse motivo, somente os especialistas no uso da planta podiam fazer as poções e entregá-las aos bebedores. Além disso, os especialistas e o bebedor teriam que jejuar alguns dias antes do ritual, abstendo-se de relações sexuais, carne e graxa.

Os especialistas em Datura também foram os que cavaram as raízes do chão, enquanto se aproximavam respeitosamente da Datura e em oração: "Avó, vim implorar por uma de suas raízes". Os doadores de datura calculariam a dose efetiva de acordo com o tipo de solo do qual as raízes foram escavadas, a idade da planta e o tamanho das raízes. A primeira experiência da Datura foi a mais controlada, mas as mortes por envenenamento ainda aconteciam de tempos em tempos. Os Chumash acreditavam que essas mortes ocasionais ocorriam sempre quando o bebedor violava os tabus do jejum, desrespeitando o espírito dos Datura e causando sua hostilidade.

O bebedor que não se preparara através do jejum, para abordar a experiência com uma mente calma, perceberia apenas ecos exagerados de seus próprios medos e fraquezas. Quem se preparava encontraria o ajudante dos sonhos, geralmente um espírito animal, que ofereceria proteção vitalícia e algum talento específico para o bebedor.

ARTÉMIS: Lágrimas de Anjoé potenciada por:

  • Potencializador:

    Cristal de Quartzo Biterminado

    PURIFICAR, FLUIR, HARMONIZAR

    Recarrega as energias em todos os aspetos (físico, mental, emocional, espiritual) e a sua função nas essências florais é a de amplificar e estabilizar a energia curativa da essência floral, criando sinergia das suas virtudes e poderes de cura que ASSIM SE AMPLIFICAM MUTUAMENTE. É um potencializador das essências de flores.
  • Potencializador:

    Jade

    PAZ, TRANQUILIDADE, SABEDORIA

    Força, poder pessoal. Protege o sistema imunológico e gera Amor divino e incondicional. Aporta Coragem, Justiça, Misericórdia, Modéstia, Sabedoria.
  • Potencializador:

    Jaspe Vermelho

    EQUILÍBRIO, ALINHAMENTO, INTUIÇÃO

    Centraliza e mantém os pés no chão, auxilia na liberação de medos antigos e na afirmação pessoal; libera medos escondidos devidos a profundas repressões, ajuda a recordar e liberar eventos traumáticos da vida das pessoas.
  • Potencializador:

    Lápis-lazúli

    DISCERNIMENTO, RELEXÃO, VISÃO

    Purifica o mental e o espírito; produz estabilidade e acorda a recetividade espiritual, enquanto acalma a mente, os pensamentos e ajuda a superar a depressão. 

ARTÉMIS: Lágrimas de Anjo é sintonizada por:

  • Eveline

    Formadora Terra Luz.a

    Terapeuta Floral

    Portugal e Brasil - Atendimento Presencial e On-line

    Eveline, trabalha com os sistemas:  Bach , FES , Australian Bush , Korte PHI  ( Amazónia , Orquídeas Europeias , Cactos e Cogumelos ) Dancing Light Orchids , Living Tree Orchid Essences , Florais de Minas, Florais de Saint Germain , Pacific Essences e Essências Vibracionais  Terra-luz.a®  e Terra LUX Há cerca de 30 anos desco... LER +

« voltar